quinta-feira, 25 de maio de 2017

Armando Monteiro é lembrado como PRESIDENTE em eventual afastamento de Temer

Armando Monteiro é cogitado como PRESIDENTE em eventual afastamento de Temer


O senador pernambucano Armando Monteiro Neto (PTB) teve seu nome especulado pela mídia nacional nos últimos dias, como uma alternativa numa eleição indireta para presidente da República, caso ocorra a vacância no cargo numa eventual renúncia, Impeachment ou cassação pelo TSE, do presidente Michel Temer (PMDB.

Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) por oito anos, ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC) no governo da ex-presidente, Dilma Rousseff (PT) e hoje líder do PTB no Senado, Armando é um nome com ampla interlocução com o setor industrial e goza de respeitabilidade no Congresso, além de trânsito político no Congresso. Aliado a isso tem o fato de continuar limpo nos recentes escândalos de propinas da lava-jato.

O site da revista Valor Econômico, desta quinta-feira (24), diz que "se a eleição fosse hoje" o candidato com mais chance de ser eleito seria o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Segundo a publicação da revista, a razão é simples. Foi ele (Rodrigo) o escolhido pela maioria dos 513 deputados que compõem esse colégio eleitoral formado por 594 delegados há pouco mais de três meses, para presidir a Câmara. No entanto a mesma publicação, coloca que a normatização (criação de normas, regras) da eleição indireta está em aberto. É justamente neste ponto que a revista aponta também o nome de Armando Monteiro (PTB-PE) como uma boa opção.

O Planalto aposta na demora para se votar uma lei complementar com as regras de elegibilidade - prazo de filiação partidária e de desincompatibilização de cargos públicos -, nesse caso, Rodrigo Maia estaria mais para angariar votos. Nomes como o do senador Tasso Jereissati, preferido do PSDB, ou de nomes que correm por fora, em busca de raias equidistantes de oposição e governo, como o senador Armando Monteiro (PTB-PE), estariam melhor colocados

Segundo avaliação de colunistas nacionais, o maior impedimento de Armando seria o fato de ter sido ministro de Dilma. Mesmo não sendo favorito e as informações figuram em um campo incerto, Armando é um dos poucos políticos pernambucanos que não tem seu nome envolvido em escândalos de corrupção e possui uma boa aceitação, além de gozar de satisfatória credibilidade no Congresso Nacional. Escrito por Wellington Freitas de acordo com notícias no âmbito estadual e nacional.

Um comentário:

  1. 0 Senador Pernambucano tem todas as credenciais para ser um grande articulador porque em sua trajetória política sempre trilhou pelo caminho dos projetos,das ideias e de planos com metas ambiciosas.

    0 maior erro cometido pelo presidente atual foi levar o PMDB a trair Lula e Dilma e depois traiu o seu melhor amigo,Eduardo Cunha.Outro erro grosseiro foi aprovar a terceirização irrestrita e quer acabar com as aposentadorias e com direitos dos trabalhadores rurais e urbanos.

    ResponderExcluir

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.