sábado, 26 de outubro de 2013

Prefeitos cortam o próprio salário para conter gastos

PREFEITOS CORTAM DO PRÓPRIO SALÁRIO PARA CONTER GASTOS
 

Com pouco mais de oito meses de gestão, os prefeitos dos municípios pernambucanos começaram a sentir no bolso, ou melhor, nos cofres públicos, que as contas não estão batendo de acordo com o que esperaram, durante a campanha eleitoral e ao assumirem os seus respectivos cargos. Nos últimos dias pelo menos três prefeitos pernambucanos já adotaram a prática de reduzir os próprios salários, procurando equilibrar as contas do Poder Executivo.

Somente nas últimas semanas, os gestores de Sertânia, Guga Lins (PSDB) Surubim, Túlio Vieira (PT) e Sanharó, Fernando Fernandez (PC do B) anunciaram a decisão. Os cortes vão de 15% a 30% e segundo os prefeitos estão sendo necessários devido à redução sistemática no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e para cumprir o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. Vários outros gestores de diversos municípios brasileiros também já adotaram a medida.


Em Pernambuco quem deu o ponta pé inicial, foi o prefeito Julio Lossio (PMDB) de Petrolina, no Sertão do São Francisco, que ainda em março, enviou Projeto de Lei (PL) à Câmara de Vereadores, reduzindo o próprio salário, o do vice-prefeito e dos secretários municipais, que passaram a receber respectivamente R$ 15 mil, R$ 12 mil e R$ 8 mil. Na época, o Poder Legislativo havia aproado a Lei Nº 2.926/13 que fixava os subsídios de R$ 17,5 mil, R$ 14 mil e R$ 11 mil para os secretários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.