quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Familia de Ubirajara diz ter provas da sua inocência - caso promotor Thiago Farias

FAMÍLIA DE UBIRAJARA DIZ TER PROVAS DA SUA INOCÊNCIA


Durante a manhã, familiares de Edmacy Cruz Ubirajara estiveram na delegacia e defenderam a inocência de um dos homens apontados como assassinos do promotor. 'Estou sentindo uma dor no coração que não desejo a ninguém. Meu irmão é inocente. Estamos sendo vítimas de calúnia e jogo sujo. Meu irmão se tornou um ícone para justificar a competência da Polícia Civil, que é ineficiente', desabafou o irmão do detento, Carlos Ubirajara, de 60 anos. 

Segundo o parente, existem provas de que Edmacy não participou da execução. 'Tenho uma prova, um comprovante de recarga de celular exatamente às 9h22. Ele não matou ninguém. Afirmo com todas as letras que este rapaz está sendo injustiçado, mas tenho certeza que vão chegar na verdade', disse.
Depoimento

A advogada Mysheva Martins chegou por volta das 11h, momentos depois de Edmacy Cruz Ubirajara, único suspeito de participação capturado, ter sido levado para uma unidade de saúde por estar se sentindo mal. Até as 14h30, Mysheva Martins, que estava com um tio no carro de Thiago Faria, quando aconteceu a emboscada, conversou com os delegados Joselito Kehrle e Josineide Confessor, que investigam o caso. Ela ainda estava na unidade quando o suspeito voltou do hospital. Não se sabe se houve um encontro entre eles.

Suspeito do assassinato ficará preso no Cotel - Recife

Edmacy Cruz Ubirajara, suspeito de atirar em promotor de Justiça. (Foto: Reprodução/ TV Globo)
O suspeito de atirar no promotor Thiago Faria Soares, 36 anos, foi transferido na noite desta quarta-feira (16) da Delegacia de Águas Belas, que fica na região, para o Grande Recife. Edmacy Cruz Ubirajara, 48 anos, foi reconhecido pela noiva do promotor Mysheva Martins como um dos participantes da abordagem contra o carro do promotor.

De acordo com a Polícia Civil, Edmacy Cruz Ubirajara será levado ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na Imbiribeira, Zona Oeste da capital. Após passar por alguns exames, será recolhido ao Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, onde ficará à disposição da Justiça. Antes de entrar na viatura, o suspeito afirmou que era inocente. “Só tenho a dizer que sou inocente e vou provar a minha inocência”, disse. Moradores de Águas Belas se aglomeraram em frente à delegacia da cidade para acompanhar a operação. Nesta quarta, houve perseguições em uma estrada de terra.
 População observa movimentação em frente à delegacia. (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), a principal hipótese do crime seria uma disputa de terra entre o fazendeiro e a família da noiva de Thiago Faria. O promotor, junto aos parentes de Mysheva, teria arrematado parte de uma fazenda de 25 hectares por R$ 100 mil em um leilão. A polícia indica que a morte foi motivada pela compra. Insatisfeito com o negócio, o antigo dono do terreno teria encomendado a execução.

Com informações do Diário de Pernambuco e do portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.